O que foi a ditadura militar

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O que foi a ditadura militar
Um assunto que trás muita polemica e muitas duvidas para todos nó brasileiros é a Ditadura militar, nós aprendemos isso durante um certo período nas aulas de historia que nós temos na escola, mas mesmo tendo as aulas na escola ainda ficam algumas duvidas que são difíceis mesmo, pois esse assunto é bem complexo e deve ser entendido por inteiro. A ditadura teve o seu inicio mais precisamente no dia 31 de março de 1964, logo após de um golpe que o presidente João Goulart sofreu das Forças Armadas. O conjunto de Forças Armadas justificou a sua ação dizendo que esse era o único método que protegeria o Brasil impedindo que o presidente João Goulart realizasse as reformas, principalmente a reforma agrária que traria um imediata divisão das grandes propriedades.

As tropas militares marcharam de Juiz de Fora até o Rio de Janeiro onde estava o então presidente João Goulart e foi lá que ele recebeu o manifesto da sua renuncia. O governo não conseguiu conter as tropas militares que invadiram o Rio de Janeiro e com isso o presidente João Goulart foi deposto e seguiu para a cidade de Porto Alegre onde ele ficou refugiado em uma das suas propriedades.

O Brasil é um país que desde antes de 1964 já sofria algumas intervenções, mas todas tinham um tempo muito curto e nunca tinham grandes resultados, mas isso mudou depois do golpe de 64, pois no Golpe de 64 os militares exigiam que o povo em geral se curvasse diante do governo militar, e eles utilizavam de força e de violência para conseguir o que queriam. Foi nesta época que muitos estudantes, críticos, artistas, intelectuais, operários se organizavam para defender as reformas na base que eram compostas principalmente pela idéia de que se podia fazer um país melhor, um país mais justo e sem violência. Mas neste movimento centenas de pessoas foram exiladas e até hoje não sabe ao certo quantos pessoas morreram na ditadura defendendo suas idéias, e muito menos onde estão localizados os corpos dos exilados.

0 comentários: